PT/2020/FAMI/510 – READY-SET-GO

  • Início : 01/05/2020
  • Fim: 31/12/2022

O Projeto “Ready-Set-Go” tem como principal objetivo apoiar na integração socioprofissional dos Jovens Menores Não Acompanhados (MNA) que chegam a Portugal e iniciam apoio com o Conselho Português para os Refugiados (CPR). Este projeto assenta em 3 pilares:
• “Ready” – Capacitação dos Jovens
• “SET” – Criação de uma Bolsa de Parceiros Empresariais
• “Go” – Concretização

Acreditamos que este Projeto é essencial pois irá incidir sobre um dos momentos mais importantes na vida destes Jovens: a transição para a idade adulta e consequente autonomia de vida.

Numa primeira de fase de estudo/diagnóstico tentar-se-á perceber quais são as dificuldades, medos/receios, mas também entender quais as potencialidades e principais necessidades/vontades dos Jovens. Para tal serão realizadas aulas de Português Língua Estrangeira, ferramenta essencial para a sua integração, Ações de Capacitação adequadas aos Jovens, Workshops/Oficinas de Aprendizagem, bem como o incentivo das suas capacidades empreendedoras fornecendo-lhes as ferramentas básicas para que possam estar preparados para os desafios do mercado de trabalho.

Serão realizadas visitas a Centros de Formação, Empresas, Eventos de Promoção de Empregabilidade e outras atividades com o objetivo de garantir um primeiro contacto com a realidade do mercado de trabalho em Portugal.
A 2ª e 3ª fases passam então pela criação de uma bolsa de entidades parceiras sensível à questão dos Jovens Refugiados em Portugal. O intuito passa por promover uma cultura empresarial de apoio à integração de Refugiados em Portugal, sensibilizando a sociedade de acolhimento para a integração destes jovens na comunidade envolvente e garantindo que têm acesso às oportunidades que muitas vezes lhes são vedadas.

Assim, através do estabelecimento de parcerias com entidades várias que vão de encontro com os perfis e interesses formativos e profissionais dos Jovens acompanhados pelo Projeto procurar-se-á atingir a sua realização profissional, estágios e criação de emprego, contribuindo para a sua formação e desenvolvimento de competências essenciais para o mercado de trabalho. Outro dos objetivos passa por sensibilizar as entidades parceiras através de visitas dos colaboradores às instalações da Casa de Acolhimento para que os mesmos possam ouvir os testemunhos dos Jovens Refugiados e eventualmente participar em pontuais ações de voluntariado.

Acreditamos que este projeto terá impacto social a vários níveis, desde logo no desenvolvimento de competências socioculturais e interculturais dos Jovens que lhes permitam a sua capacitação para a entrada no mercado de trabalho do país de acolhimento e consequente autonomização.